Tag Archives: Necessidades e consumo

Consumo público e consumo privado

Consumo público e consumo privado

Consumo público e consumo privado

Consumo público e consumo privado

O consumo público é o que é realizado pelas administrações públicas, genericamente designadas por Estado.

O consumo privado é o que é realizado pelas famílias.

A análise da parte respetiva destes dois tipos de consumo constitui um índice muito significativo do papel desempenha pelo Estado numa economia.

 

A defesa dos consumidores em Portugal e na UE

   A defesa dos consumidores em Portugal e na UE

 

A defesa dos consumidores em Portugal e na UE

A defesa dos consumidores em Portugal e na UE

A defesa do consumidor está relacionada com o consumerismo

Consumerismo visa a promoção dos interesses dos consumidores, o aprofundamento dos seus direitos e a defesa da qualidade de vida e dos valores sociais.

Existe uma lei de defesa do Consumidor que considera 3 artigos:

 

Art. 1 – Dever Geral de proteção ao consumidor

Art. 2 – Definição de Consumidor

Art. 3 – Direitos do consumidor, dos quais:

– Qualidade dos bens e serviços

– Informação para o consumo

– Formação E educação para o consumo

– Proteção jurídica e justiça acessível e pronta

 

Art. 21 – Instituto do Consumidor

A responsabilidade social dos consumidores exige a mudança de hábitos e o cumprimento de deveres cívicos.

Lei de Engel

Lei de Engel

Indica que quanto maior for o nível de rendimento de uma família, menor é a proporção dos seus gastos em bens alimentares.

O aumento de rendimentos de uma família apesar de aumentar o consumo em termos absolutos. Em termos relativos podemos observar que percentualmente os produtos de natureza mais básica vão ter um peso inferior ganhando um maior peso para os bens de qualidade superior é o que chamamos de efeito – qualidade.

Neste caso, o que diminui é a percentagem de consumo de bens essenciais em função do orçamento familiar, ou seja, do conjunto total de despesas.

Neste caso devemos analisar o conceito de coeficiente orçamental que traduz a importância relativa (percentual) de uma rubrica de despesa quando comparada com o valor total das despesas.

Coeficiente orçamental = (Valor da classe de despesa / Valor total das despesas) X 100

 

Caraterísticas das necessidades

Caraterísticas das necessidades

Necessidade definição

Uma necessidade é um sentimento de carência que resulta da privação de um bem ou serviço de que precisamos. O mal- estar gerado pela ausência desses bens e serviços pode ser suprimido através do consumo. Existem várias caraterísticas das necessidades que vamos especificar:

Multiplicidade: as necessidades existem em grande nº e são infinitas, pois estão constantemente a aparecer novas necessidades após outras serem satisfeitas, como é o caso da fome ou da sede. Por outro lado, o constante progresso tecnológico facilita o desenvolvimento de novos produtos e o aperfeiçoamento dos já existentes contribuindo para o aparecimento de novas necessidades.

Hierarquização: as necessidades podem ser ordenadas de acordo com a intensidade com que são sentidas, devendo satisfazer-se umas primeiro que as outras.

Saciabilidade: a intensidade com que se sentem as necessidades vai diminuindo à medida que estas se vão satisfazendo, acabando eventualmente por desaparecer. Se, por exemplo, quando sentimos fome, formos comendo alguns alimentos, esta vai-se reduzindo até ao momento em que ficamos completamente satisfeitos.

Substituibilidade: esta caraterística está relacionada com a possibilidade de existir mais do que um bem capaz de satisfazer a mesma necessidade, substituindo um pelo outro. Assim, é possível acabar com a sede bebendo um copo de água ou um refrigerante, por exemplo.

 

 

Diferentes Tipos de Consumo

Diferentes Tipos de Consumo

Diferentes Tipos de Consumo

Diferentes Tipos de Consumo

 

Consumo Privado – Consumo efetuado pelas famílias, que utilizam o seu rendimento que obtêm na atividade produtiva, na compra de bens e serviços que precisam para satisfazer as suas necessidades (alimentação, vestuário, habitação, divertimentos, etc.)

 

Consumo Público – Consumo efetuado pelo Estado, cujos valores são inferiores ao privado e caracterizam-se necessários à sua atividade

Consumo Intermédio e consumo final

Consumo Intermédio – quando os bens e serviços são utilizados para produzir outros bens e serviços, desaparecendo no processo produtivo, ocorrendo:

– quer pela incorporação desses bens nos produtos acabados (farinha no fabrico de pão)

– quer pela destruição desses bens no processo de produção (eletricidade no fabrico de pão)

 

Consumo Final – quando um bem ou serviço permite a satisfação direta e imediata das necessidades. (usar umas calças, beber um refrigerante, assistir um espetáculo)

 

Consumo individual – consumo que satisfaz as necessidades sentidas individualmente

 

Consumo Coletivo – Consumo de casos em que não se pode individualizar o consumidor, identificá-lo e obrigá-lo a pagar (educação, justiça)

 

 

Consumo e atividade económica

 

O consumo é fundamental para o desenvolvimento da atividade económica de qualquer sociedade. A produção só pode ser sustentada se for escoada, ou seja, se for vendida e consumida.

 

Assim a renovação da atividade produtiva depende do dinamismo do consumo. O consumidor é de facto o motor de qualquer economia.

Ver também:

Consumismo versus consumerismo

Sociedade de consumo

Consumo quanto à abrangência

Consumo quanto à natureza do agente

Sociedade de consumo e poupança

Exercícios de exame – consumo

Definição de Consumo

Definição de Consumo

Consumo: é o ato de utilizar um bem ou serviço com vista à satisfação de necessidades.

  • Consumo – ato económico
  • O consumo representa um ato económico porque para satisfazermos determinadas necessidades em vez de outras e ao decidirmos consumir certos bens e serviços, estamos a efetuar escolhas com implicações em toda a economia.
  • Ato Económico: comportamento relativo às funções estudadas pela ciência económica – produção, consumo, acumulação, repartição de rendimentos, etc.
  • relacionado com custo de oportunidade
  • Consumo – ato social
  • Ato social: ao consumirmos estamos a dar origem a consequências que podem ser benéficas ou prejudiciais para nós, mas também para a atividade coletiva mais próxima ou para o Mundo.

O consumo implica a atividade humana para o satisfazer. O consumo está diretamente relacionado com a produção. Porque o fim destinado à produção é o consumo.