Tag Archives: explicações economia

Teoria Elementar da Procura

Teoria Elementar da Procura

Procura: é a predisposição para a compra de determinada quantidade de bens e serviços.

Procura individual: é a procura que respeita a disponibilidade de cada consumidor em particular.

Procura Global ou agregada ou de mercado: Representa a procura na sua globalidade (no geral).

Curva da procura

É INCLINADA NEGATIVA … O DECLIVE É NEGATIVO É UMA FUNÇÃO DECRESCENTE

A curva é inclinada de forma negativa está relacionada com a utilidade marginal decrescente.

“Quanto mais coisas temos, menos lhes damos valor…”

C = a + cYd

Yd (Rendimento disponível: Rendimento – Impostos – Quotizações Sociais)

O consumo tem duas componentes: uma autónoma que é o a e outra que é o propensão marginal ao consumo.

Yd = C (consumo) + S (poupança)

C = é a percentagem que vou aplicar do meu rendimento disponível em relação ao consumo.

“Quanto mais pobre for uma nação,a  maior parte do rendimento disponível será aplicada diretamente no consumo”.

Tipo de Agentes Económicos

Tipo de Agentes Económicos

Tipo de agentes económicos

Tipo de agentes económicos

Os agentes económicos

Famílias: incluem todos os agregados familiares de um país. As famílias constituem um agente económico porque representam uma função económica, o consumo.

Empresas – São os agentes económicos que se dedicam à produção de bens e serviços. Dividem em dois tipos diferentes:

Empresas não financeiras: são aquelas que produzem os bens e serviços não financeiros (por exemplo: um ginásio, um restaurante, etc.)

Empresas financeiras: são aquelas que comercializam produtos financeiros, como por exemplo os bancos ou as seguradoras.

Estado: neste agente incluímos a Administração Pública, esta tem como principal função promover a satisfação das necessidades coletivas. O Estado intervém na economia através da redistribuição dos rendimentos e do fornecimento de serviços, como a educação ou a saúde, de modo a satisfazer as necessidades da população.

Resto do Mundo: englobam-se todas as operações efetuadas entre um país e o Resto do Mundo. Registam-se as transações realizadas entre os agentes nacionais e os agentes estrangeiros. Atualmente, quase não se pode falar em economias fechadas, pelo que é praticamente impossível viver sem estabelecer relações de troca com outras nações. As maioria das nações estabelece relações económicas com outros países, estabelecendo assim um modelo de economia aberta.

Funções principais dos agentes económicos

Famílias: Função principal é consumir bens e serviços.

Empresas não financeiras: Produzir bens e serviços não financeiros

Empresas financeiras: Produzem serviços financeiros

Estado: O Agente económico que gere a aplicação das leis e arbitra o circuito económico.

Exterior ou Resto do Mundo: Relações com o resto do Mundo. Realização de transações com agentes estrangeiros

A defesa dos consumidores em Portugal e na União Europeia

A defesa dos consumidores em Portugal e na União Europeia

Lei da defesa do consumidor, é o consumidor o destinatário de bens, da prestação de serviços ou da transmissão de direitos a uso não profissional,

Principais direitos que um consumidor tem:

Direito à qualidade dos bens e serviços;

Direito à proteção da saúde e segurança física

Direito à formação e educação para o consumo;

Direito à proteção dos interesses económicos;

Direito a prevenção e reparação de danos;

Direito à proteção jurídica e a uma justiça acessível e pronta;

Direito à participação, por via administrativa, na definição legal ou administrativa dos seus direitos e interesses.

A União Europeia, defende os interesses dos consumidores, independentemente do Estado-Membro

10 príncipios básicos:

  1. Compre onde quiser, onde quiser;
  2. Se não funciona, devolva;
  3. Elevadas normas de segurança para géneros alimentícios e outros bens de consumo;
  4. Saiba o que come;
  5.  Os contratos devem ser justos para os consumidores
  6. Facilitar a comparação de preços
  7. Os consumidores não devem ser induzidos em erro
  8. Proteção durante as férias;
  9. Vias de reparação eficazes em caso de lítigios transfronteiriços
  10. Elevadas normas de segurança para géneros alimentícios e outros bens de consumo.

Padrões de Consumo

Padrões de Consumo

Fatores económicos

  • Rendimento;
  • Nível de preços;
  • Inovação tecnológica;

Fatores extra-económicos

  • Moda;
  • Tradição;
  • Publicidade;
  • Modos de vida;
  • Estrutura etária;

Fatores económicos rendimento:

O consumo é influenciado pelo nível de rendimento. Quando os rendimentos aumentam existe uma tendência natural para o aumento do consumo.

De acordo com a Lei de Engel, esse aumento não é igual para todos os tipos de rendimento. Os rendimentos mais baixos têm uma tendência natural para aumentarem o consumo.

A Lei de Engel indica que quanto maior for o rendimento de uma família, menor é a proporção dos seus gastos em bens elementares.

Um aumento de 200€ num agregado familiar com um rendimento baixo vai ser praticamente canalizado para consumo.

Um aumento de 200€ num agregado familiar numa família abastada não tenderá a ser logo para consumo, podem poupar.

Estrutura de consumo:

Representa a forma como as famílias distribuem a sua classe de despesas. É a proporção que cabe a cada tipo de despesa específica.

Exemplo:

Família Guedes tem um orçamento mensal de 2500,00€

Habitação: 600,00€

Transportes: 300,00€

Alimentação: 400,00€

Roupa: 200,00€

Educação: 300,00€

Saúde: 100,00€

Outros casa: 200,00€

Compras casa: 300,00€

Poupança: 100,00€

Coeficiente orçamental é o peso que um determinado valor da despesa tem no orçamento:

Coeficiente = (valor da classe da despesa/total das despesas)X100

Coefiente da alimentação = 400/2500 X100 = 40000/2500 = 16% da despesa é para alimentação

Nível de preços:

O nível de preços influencia o consumo. No caso dos bens normais existe uma relação inversa entre o preço e a procura.

Quando um preço de um bem baixa levando ao aumento da sua procura normalmente os bens complementares também aumentam a sua procura.

Por exemplo a baixa do preço de um modelo de carros gera aumento na procura por influencia também vai existir aumento no consumo de gasolina. Outro exemplo também vão aumentar a procurar de seguros para automóvel.

Inovação tecnológica: Vai criar a necessidade de ter novos bens e serviços mais recentes. Como por exemplo um telemóvel mais recente.

O ritmo das inovações está cada vez mais acelerado também devido à existência da procura associada a este fato.

Fatores extra-económicos

Moda: Vai valorizar um produto ou serviço e estimular a sua procura. Por exemplo se estiver na moda comprar chapéus azuis porque um atleta o usa. A sua procura vai subir.

Isto funciona no vestuário, na industria automóvel.

Tradição: Certos fatos que ocorrem dependem da época festiva. Por exemplo o Natal a Páscoa. Existe um aumento de consumo de acordo com a época.

Publicidade: As técnicas de venda e de publicidade estimulam o consumo. através da percepção que nos transmite o anúncio. Normalização dos hábitos de consumo através da globalização.

Modos de vida: O consumo também é influenciado pelo estatuto social de uma família ou do meio onde se insere.

De acordo com o código comportamental, ou meio sociocultural.

Existe o chamado efeito demonstração: é a exteriorização da riqueza.  Por exemplo a compra de carros luxuosos para demonstrar poder de compra.

Estrutura etária dos agregados familiares

A idade do consumidor define em parte o seu padrão de consumo. Os jovens tendem a comprar mais bens relacionados com a inovação e a moda.

Os mais velhos tendem a ter um consumo mais moderado sem tanta atenção à moda.

 

 

Consumo quanto à função

Consumo quanto à função

Está relacionado com o destino dado ao consumo.

Consumo intermédio: É parte do consumo mas ainda não está terminado. Por ex: se adquirir pão para fazer um hamburguer. A madeira usada para fazer um móvel.

Consumo final: Produto pronto a ser consumido. Por exemplo um hamburguer.

 

Definição de Consumo

Definição de Consumo

Consumo: é o ato de utilizar um bem ou serviço com vista à satisfação de necessidades.

  • Consumo – ato económico
  • O consumo representa um ato económico porque para satisfazermos determinadas necessidades em vez de outras e ao decidirmos consumir certos bens e serviços, estamos a efetuar escolhas com implicações em toda a economia.
  • Ato Económico: comportamento relativo às funções estudadas pela ciência económica – produção, consumo, acumulação, repartição de rendimentos, etc.
  • relacionado com custo de oportunidade
  • Consumo – ato social
  • Ato social: ao consumirmos estamos a dar origem a consequências que podem ser benéficas ou prejudiciais para nós, mas também para a atividade coletiva mais próxima ou para o Mundo.

O consumo implica a atividade humana para o satisfazer. O consumo está diretamente relacionado com a produção. Porque o fim destinado à produção é o consumo.

 

Exercícios Rendimentos repartição dos rendimentos

Exercícios  Rendimentos  repartição dos rendimentos

  1. Utilizam-se Curvas de Lorenz quando se pretende…
    1. comparar o salário mínimo com o salário máximo
    2. representar as desigualdades na repartição pessoal do rendimento
    3. relacionar os salários com os rendimentos do factor capital
    4. determinar a repartição funcional do rendimento
  2. A poupança das famílias é dada pela expressão…
    1. rendimento disponível das famílias – impostos pagos pelas famílias
    2. depósitos bancários das famílias + valor dos certificados de aforro que estas possuem
    3. depósitos bancários das famílias + entesouramento por elas realizado
    4. rendimento disponível das famílias – despesas de consumo das famílias
  3. Uma determinada empresa, para modernizar as suas instalações fabris, pretende solicitar um empréstimo bancário a uma instituição financeira nacional. A obtenção desse empréstimo pela empresa constituirá um financiamento
    1. externo directo da sua actividade
    2. externo indirecto da sua actividade
    3. interno indirecto da sua actividade
    4. interno directo da sua actividade
  4. Numa dada economia, o fluxo monetário referente ao pagamento, por uma câmara municipal, de um empréstimo bancário contraído constitui
    1. um recurso das administrações públicas e um emprego das sociedades financeiras
    2. um emprego das administrações públicas e um recurso das sociedades não financeiras
    3. um emprego das sociedades não financeiras e um recurso das administrações públicas
    4. um recurso das sociedades financeiras e um emprego das administrações públicas
  5. O António decidiu adquirir acções da empresa A, que já se encontravam em circulação no mercado e estavam cotadas na Bolsa de Valores Mobiliários. O único objectivo do António era obter uma remuneração atractiva para o seu dinheiro. Então, podemos afirmar que o António procedeu a…
    1. um financiamento interno
    2. um investimento indirecto
    3. uma formação de capital
    4. uma aplicação da poupança
  6. O capital técnico engloba…
    1. O capital próprio e o capital alheio
    2. o capital fixo e as amortizações
    3. o capital natural e o capital humano
    4. o capital fixo e o capital circulante.
  7. A aquisição de bens intangíveis designa-se…
    1. investimento de substituição
    2. investimento imaterial
    3. investimento de capacidade
    4. investimento material

Questões de exame preços e mercados

Questões de exame preços e mercados

  1. Suponha que, em determinado ano e num dado país, as condições climatéricas destruíram mais de metade da colheita de trigo. Então, com tudo o resto constante, nesse país…
    1. diminui a oferta de trigo.
    2. aumenta a procura de trigo.
    3. diminui o preço no mercado de trigo.
    4. aumenta a quantidade vendida de trigo.
  2. O aumento dos salários nominais dos trabalhadores, implica, necessariamente, um aumento do seu salário real. Esta afirmação é…
    1. verdadeira, porque com o aumento dos salários nominais os trabalhadores recebem mais dinheiro;
    2. falsa, porque a inflação pode ser superior ao aumento dos salários nominais
    3. verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica um aumento do nível de vida
    4. falsa, porque não existe qualquer relação entre salário nominal e salário real
  3. De forma genérica, quando o preço aumenta, a quantidade que os produtos estão dispostos a produzir…
    1. aumenta.
    2. diminui.
    3. não se altera.
    4. pode aumentar ou pode diminuir.
  4. A forma de mercado que se caracteriza pelo existência de um pequeno grupo de produtores, cuja a dimensão é elevada, designa-se…
    1. monopólio
    2. concorrência perfeita
    3. oligopólio
    4. concorrência monopolística.
  5. Quando a oferta é inteiramente dominada por um só produtos que exerce uma grande influência sobre o nível de preços e a quantidade de bens que abastece o mercado, diz-se que há…
    1. concorrência perfeita
    2. concorrência monopolística
    3. oligopólio
    4. monopólio
  6. O mercado de certo bem é um mercado de concorrência perfeita. Então, nesse mercado, existem…
    1. muitos compradores e muitos vendedores
    2. muitos compradores e muitos vendedores
    3. poucos compradores e poucos vendedores
    4. muitos compradores e poucos vendedores
  7. Em certo momento verificou-se o aumento da oferta do bem x. Um factor que pode explicar esse aumento é…
    1. a diminuição do preço do bem x
    2. o aumento do salário dos trabalhadores que produzem o bem x
    3. o aumento da produtividade na produção do bem x
    4. a diminuição da procura do bem x
  8. Um mercado de monopólio caracteriza-se pela existência de…
    1. muitos vendedores e alguns compradores
    2. alguns vendedores e um comprador
    3. muitos vendedores e um comprado
    4. um vendedor e muitos compradores
  9. A curva da oferta de um bem representa…
    1. o preço que os compradores estão dispostos a pagar aos vendedores, para cada quantidade  alternativa.
    2. o preço que os vendedores praticam, de fato, no mercado, em função da procura existente.
    3. as quantidades desse bem que os vendedores estão dispostos a vender, para cada preço alternativo.
    4. as quantidades desse bem que os compradores adquirem aos vendedores, ao preço de equilíbrio.
  10. Numa situação de oligopólio….
    1. a oferta é superior à procura
    2. a procura é superior à oferta
    3. existe um nº reduzido de vendedores
    4. existe um único vendedor
  11. O mercado de certo bem é um mercado de concorrência perfeita. Então, nesse mercado existem…
    1. popucos comprado e muitos vendedores;
    2. muitos compradores e muitos vendedores;
    3. poucos compradores e poucos vendedores;
    4. muitos compradores e poucos vendedores.
  12. O mercado que se caracteriza por ter um nº reduzido de grandes empresas a produzir os bens de muitos consumidores denomina-se…
    1. concorrência monopolística.
    2. monopólio,
    3. oligopólio.
    4. concorrência perfeita.
  13. Considera-se um fator determinante da procura
    1. o rendimento médio dos produtores.
    2. o custo de produção.
    3. o rendimento médio dos consumidores.
    4. a mobilidade dos fatores de produção.
  14. O preço de equilíbrio é …
    1. o preço calculado com base nos custos de produção.
    2. o preço em que a oferta é igual à procura.
    3. determinado pela quantidade oferecida.
    4. determinado pela quantidade procurada.
  15. A procura de um bem corresponde…
    1. à quantidade desse bem que os vendedores estão dispostos a vender a um determinado preço.
    2. à quantidade desse bem que os compradores estão dispostos a adquirir a um determinado preço.
    3. ao preço que os compradores estão dispostos a pagar por esse bem.
    4. ao preço que os vendedores estão dispostos a receber por esse bem.
  16. O efeito que uma alteração do poder de compra pode ter sobre o consumo designa-se…
    1. efeito rendimento
    2. efeito substituição
    3. efeito secundário
    4. efeito demonstração
  17. Quantidades procuradas e preços variam…
    1. na razão direta
    2. na razão inversa.
    3. de acordo com a época do ano.
    4. de acordo com o gosto dos consumidores.
  18. Um dos fatores que influenciam a procura de um bem é …
    1. o custo das matérias primas
    2. o nível de rendimento dos consumidores
    3. os níveis de consumo de uma região
    4. o custo da mão de obra
  19. O fato do preço de um bem aumentar no mercado de concorrência perfeita, a curto prazo, deve-se:
    1. ao auento da oferta.
    2. ao aumento da procura.
    3. ao aparecimento de novos bens no mercado.
    4. à subida de preço dos bens sucedâneos.
  20. Quando a oferta é igual a procura…
    1. o preço é alto.
    2. o preço é baixo.
    3. o preço satisfaz consumidores e produtores
    4. o preço tende a subir.
  21. Quando do lado da procura existem numeros agentes e do lado da oferta apenas existem alguns, o mercado designa-se por…
    1. concorrência bilateral.
    2. concorrência monopolística.
    3. monopólio.
    4. oligopólio.
  22. Uma das carateristicas do mercado  de corrência perfeita é a de os produtos não apresentarem diferenças significativas entre eles. Essa catacterísitica denomina-se…
    1. atomicidade.
    2. homogeneidade.
    3. transparência.
    4. permeabilidade.
  23. Numa situação de oligopólio….
    1. a oferta é superior à procura.
    2. a procura é superior à oferta
    3. existe um nº reduzido de vendedores
    4. existe um único vendedor.
  24. Quando a oferta tem total poder na determinação do nível de preços, estamos perante um mercado…
    1. de concorrência perfeita.
    2. monopolístico.
    3. oligopolístico.
    4. de bens diferenciados.
  25. Um mercado de monopólio caracteriza-se pela existência de…
    1. muitos vendedores e alguns compradores.
    2. alguns vendedores e um comprador.
    3. muitos vendedores e um comprador.
    4. um vendedor e muitos compradores.
  26. Consideram-se pressupostos da concorrência perfeita ….
    1. a transparência do mercado e a heterogeneidade dos produtos.
    2. a atomicidade do mercado e a homogeneidade dos produtos.
    3. a intervenção estatal na atividade económica.
    4. a mobilidade dos recursos humanos.
  27. Em situações normais, quando aumenta o preço de um bem,…
    1. diminui a oferta desse bem.
    2. aumenta a quantidade que os produtores desse bem estão dispostos a vender.
    3. aumenta a quantidade de bens que os compradores estão dispostos a comprar.
    4. aumenta a procura desse bem.
  28. Consideram-se fatores determinantes da procura de um bem…
    1. o preço desse bem e o nível de rendimento dos consumidores.
    2. os impostos e contribuições sociais.
    3. a regulação da concorrência e os direitos dos consumidores.
    4. as taxas de juro de médio e longo prazo.
    5. O mercado conduz ao ponto de equilíbrio. Esta afirmação é …
      1. verdadeira, porque é no mercado que se fazem as compras.
      2. falsa, porque a oferta pode ser maior do que a procura.
      3. verdadeira, porque é do confronto entre a oferta e a procura que se pode chegar a um equilíbrio.
      4. falsa, porque a procura pode ser maior do que a oferta.
  29. Se o preço do bem A aumentar e esse fato for o único responsável pelo aumento da procura do bem B, podemos afirmar que…
    1. B é complementar de A.
    2. A é independente de B.
    3. B é substituto de A.
    4. A é inferior a B.
  30. Segundo a lei da oferta
    1. a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço diminui.
    2. o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem aumenta.
    3. a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço aumenta.
    4. o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem diminui.
  31. Verifica-se que a procura do bem Y aumenta em resultado do aumento do preço do bem X (mantendo-se tudo o resto constante). Então, pode concluir-se que…
    1. Y é um bem de primeira necessidade.
    2. X é um bem inferior.
    3. X e Y são bens complementares.
    4. X e Y são bens sucedâneos (ou substituíveis).
  32. Suponha que o preço dos combustíveis aumentou num dado momento. Então, permanecendo tudo o resto constante, é previsível…
    1. a diminuição da procura dos automóveis
    2. o aumento da procura de pneus
    3. o aumento da oferta de automóveis
    4. a diminuição da oferta de bicicletas.
  33. O mercado conduz ao ponto de equilíbrio. Esta afirmação é…
    1. verdadeira, porque é no mercado que se fazem as compras.
    2. falsa, porque a oferta pode ser maior do que a procura.
    3. verdadeira, porque é do confronto entre a oferta e a procura que se pode chegar a um equilíbrio.
    4. falsa, porque a procura pode ser maior do que a oferta.

Exercícios intervenção Estado na economia

Exercícios intervenção Estado na economia

  1. O Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) é um imposto com carácter….
    1. Regressivo
    2. proporcional
    3. Progressivo
    4. Nenhuma das hipóteses anteriores
  2. Um saldo orçamental positivo das Administrações Publicas significa que…
    1. as receitas do Estado são superiores às suas despesas
    2. o Estado deve recorrer a empréstimos para pagar o superavit
    3. os impostos directos pagos ao Estado ultrapassam o valor dos indirectos
    4. as exportações realizadas pelo Estado excedem, em valor, as suas importações
  3. Consideram-se instrumentos de intervenção económica e social do Estado
    1. as receitas privadas
    2. os relatórios e contas das empresas
    3. os planos imperativos que orientam o sector privado
    4. os plano indicativos que orientam o sector privado
  4. Um aumento dos impostos, tudo o resto constante…
    1. Não influencia a despesa agregada
    2. Origina um aumento da despesa agregada
    3. Origina uma diminuição da despesa agregada
    4. Nenhuma das hipóteses anteriores
  5. A administração pública inclui…
    1. os agentes que prestam serviços gratuitos às famílias
    2. as unidades institucionais de um país que produzem bens e serviços não comercializáveis
    3. os organismos da Administração Central e as instituições sem fins lucrativos ao serviço das famílias
    4. as unidades produtivas de um país que produzem bens e serviços comercializáveis destinados a uma comunidade
  6. Quando o Estado pretende atenuar as desigualdades verificas na repartição pessoal dos rendimentos, pode utilizar impostos…
    1. director proporcionais
    2. directos progressivos
    3. indirectos de taxa única
    4. indirectos sobre as exportações
  7. As despesas públicas podem contribuir para…
    1. Redistribuir o rendimento numa economia
    2. Aumentar a quantidade dos bens de capital fixo, aumentando assim a capacidade produtiva da economia
    3. Aumentar a qualidade e a capacidade produtiva dos recursos humanos de uma economia
    4. Todas as hipóteses anteriores
  8. Os impostos são classificados como…
    1. Receitas públicas patrimoniais ou voluntárias
    2. Receitas públicas coercivas ou obrigatórias
    3. Despesas públicas correntes
    4. Despesas públicas de capital
  9. O ISV (Imposto sobre veículos), aplicado pelo Estado, é considerado um imposto
    1. direto;
    2. corrente;
    3. extraordinário;
    4. indireto.
  10. A iluminação pública é exemplo de um bem público, porque…
    1. é um bem abundante
    2. responde a uma necessidade primária
    3. satisfaz uma necessidade do Governo
    4. goza de não exclusividade
  11. Uma das funções económicas e sociais do Estado é a de garantir a equidade. Isso significa que o Estado deve…
    1. orientar a economia de modo que os recursos sejam utilizados com eficiência
    2. distribuir os recursos de forma a evitar externalidades negativas
    3. promover um crescimento económico respeitador do ambiente
    4. intervir de modo a atenuar desigualdades económicas e sociais
  12. Os impostos director incidem…
    1. sobre os rendimentos das famílias e sobre os rendimentos das empresas
    2. apenas sobre os rendimentos das famílias
    3. apenas sobre as despesas das empresas
    4. sobre as despesas das empresas
    5. sobre as despesas das empresas e sobre as despesas das famílias
  13. O Bem A apresenta duas características: ninguém pode ser excluído de o consumir e o uso que alguém faz dele não diminui a quantidade disponível para outros o utilizarem. Estas duas características a de bem não excluível e a de bem não rival, são características dos…
    1. bens públicos
    2. bens privados
    3. bens comuns
    4. bens normais
  14. Um dos objectivos da intervenção do Estado na redistribuição do rendimento é garantir uma maior…
    1. produtividade
    2. autonomia
    3. eficiência
    4. equidade
  15. É exemplo de uma medida imediata de combate ao desemprego…
    1. a alteração da taxa de juro dos depósitos à ordem
    2. o aumento da idade de reforma dos trabalhadores
    3. o equilíbrio das contas públicas
    4. a implementação de cursos de formação profissional
  16. As despesas públicas relacionadas com o aumento da capacidade produtiva do país, como os investimentos em infra-estruturas, classificam-se como…
    1. despesas de capital
    2. despesas coactivas
    3. despesas correntes
    4. despesas de médio e longo prazo
  17. Um dos objectivos do Estado, no exercício das suas funções económicas e sociais, consiste em …
    1. assegurar preços baixos para todos os bens
    2. fixar o valor dos lucros a atingir pelas empresas
    3. promover a eficiência na utilização dos recursos
    4. implementar políticas estruturais de curto prazo
  18. As diversas repartições das finanças de um dado pais decidiram melhorar a qualidade dos serviços prestados e, para isso, adquiriram novas fotocopiadoras e novas esferográficas. Os valores de compra das fotocopiadoras e das esferográficas são inscritos no Orçamento do Estado como…
    1. despesas correntes, em ambos os casos
    2. despesas de capital, em ambos os casos
    3. despesas de capital e correntes, respetivamente
    4. despesas correntes e de capital, respetivamente
  19. Quando as receitas públicas excedem as despesa públicas, regista-se um…
    1. superavit orçamental;
    2. superavit comercial;
    3. défice comercial;
    4. défice orçamental.
  20. Num dado país, em 2013, as receitas públicas foram 90 milhões de euros e corresponderam a 60% do PIB. Nesse ano, verificou-se um excedente orçamental, que correspondeu a 10% do PIB, então podemos afirmar que as despesas públicas em 2013 foram…
    1. 150 milhões euros
    2. 105 milhões euros
    3. 50% do PIB
    4. 70% do PIB
  21. Quando se verifica um défice orçamental
    1. o valor das receitas públicas é superior ao valor das despesas públicas
    2. A poupança do Estado é positiva
    3. O valor da dívida pública diminui
    4. Nenhuma das anteriores
  22. O Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) é…
    1. Um imposto sobre o rendimento
    2. Um imposto sobre o património
    3. Um imposto sobre o consumo
    4. Nenhuma das hipóteses anteriores
  23. As despesas públicas podem ser…
    1. correntes ou de capital
    2. crediticias
    3. patrimoniais ou voluntárias
    4. tributárias ou coactivas
  24. Os empréstimos contraídos pelo Estado fazer face aos défices orçamentais constituem…
    1. o Orçamento do Estado
    2. o crédito do país
    3. a dívida pública
    4. a contingentação
  25. O Estado intervencionista defende…
    1. a livre iniciativa e a livre concorrência
    2. a propriedade privada dos meios de produção
    3. que deve intervir na vida em sociedade, mas apenas nas áreas em que o sector privado não actua
    4. que deve ter um papel activo na redistribuição do rendimento
  26. O Orçamento de Estado
    1. constitui uma previsão anual das despesas do Estado e do sector privado
    2. constitui uma previsão anual das despesas e receitas do Estado
    3. constitui uma previsão semestral das despesas e receitas extraordinárias do Estado
    4. Corresponde ao total dos empréstimos contraídos pelo Estado para fazer face às despesas correntes da Administração Pública
  27.  O Estado deve…
    1. assegurar a obtenção de receitas públicas e privadas
    2. promover a eficiência, a equidade e a estabilidade
    3. garantir a maximização do lucro
    4. promover a eliminação das desigualdades sectoriais
  28. Diz-se que há necessidade líquida de financiamento externo quando…
    1. o saldo conjunto das balanças Corrente e de Capital é negativo
    2. o saldo da Balança Corrente e de Capital é negativo
    3. um país coloca o seu capital à disposição do Resto do Mundo
    4. O saldo conjunto das Balanças de Mercadorias e de Serviços é negativo
  29. Os empréstimos contraídos pelo Estado para fazer face aos défices orçamentais constituem…
    1. o orçamento do Estado
    2. O crédito do país
    3. A dívida pública
    4. A contingentação
  30. O quadro onde se registam todas as transacções económicas que se operam entre um país e o Resto do Mundo denomina-se…
    1. Orçamento do Estado
    2. Quadro de entradas e saídas
    3. Balança de Pagamentos
    4. SEC 95
  31. Suponha que o Estado aumenta a taxa de IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado). Permanecendo tudo o resto constante, isso provocará…
    1. uma diminuição do índice de preços no consumidor
    2. uma diminuição no rendimento disponível das famílias
    3. uma aumento na cobrança de impostos indirectos
    4. um aumento do défice orçamental
  32. Em 2013, num determinado país, o Estado cobrou apenas as seguintes receitas: 8 milhões de euros de imposto sobre produtos petrolíferos (ISP), 20 milhões de euros de imposto sobre veiculos (ISV) e 200 milhões de euros sobre o rendimento das pessoas singulares (IRS). Nesse ano, o Estado obteve 228 milhões de…
    1. receitas correntes, sendo 28 milhões de euros de impostos diretos e o restante de impostos indirectos
    2. receitas correntes, sendo 28 milhões de euros de impostos indirectos e o restante de impostos directos
    3. receitas de capital, sendo 28 milhões de impostos directos e o restante de impostos indirectos
    4. receitas de capital, sendo 28 milhões de impostos indirectos e o restante em impostos directos.
  33. Caracterize o conceito de Estado – providência
  34. Leia o texto que se segue…..  O destino que o mercado dá aos resultados da actividade económica é, por vezes, influenciado por factores estranhos ao próprio mercado. Por essa razão, a repartição feita pelo mercado pode não ser justa. Assim, o Estado pode intervir no sentido de alcançar uma maior equidade….
    1. Justifique, tendo em conta o texto, a necessidade de intervenção do Estado nas esferas económica e social, com vista a alcançar uma maior equidade.
  35. Diferencie o setor empresarial do Estado do setor público administrativo.
  36. A atribuição do subsídio de desemprego é uma medida utilizada pelo Estado para atenuar os efeitos do desemprego, constituindo, simultaneamente, uma forma de redistribuição do rendimento. Explique o papel do Estado na redistribuição do rendimento, em geral.
  37. Leia o texto que se segue: ” O Estado pode intervir na economia, nomeadamente, como estabilizador macroeconómico, como prestador de serviços, como incentivador da atividade privada e como redistribuidor do rendimento. Para exercer a sua atividade, o Estado cobra receitas e realiza despesas. as principais receitas que o Estado cobra são os impostos, quer diretos, quer indiretos.

João Ferreira do Amaral et al., Introdução à Macroeconomia (adatado).

Distinga impostos diretos de impostos indiretos.