Tag Archives: diferentes tipos de consumo

Consumo público e consumo privado

Consumo público e consumo privado

Consumo público e consumo privado

Consumo público e consumo privado

O consumo público é o que é realizado pelas administrações públicas, genericamente designadas por Estado.

O consumo privado é o que é realizado pelas famílias.

A análise da parte respetiva destes dois tipos de consumo constitui um índice muito significativo do papel desempenha pelo Estado numa economia.

 

Diferentes Tipos de Consumo

Diferentes Tipos de Consumo

Diferentes Tipos de Consumo

Diferentes Tipos de Consumo

 

Consumo Privado – Consumo efetuado pelas famílias, que utilizam o seu rendimento que obtêm na atividade produtiva, na compra de bens e serviços que precisam para satisfazer as suas necessidades (alimentação, vestuário, habitação, divertimentos, etc.)

 

Consumo Público – Consumo efetuado pelo Estado, cujos valores são inferiores ao privado e caracterizam-se necessários à sua atividade

Consumo Intermédio e consumo final

Consumo Intermédio – quando os bens e serviços são utilizados para produzir outros bens e serviços, desaparecendo no processo produtivo, ocorrendo:

– quer pela incorporação desses bens nos produtos acabados (farinha no fabrico de pão)

– quer pela destruição desses bens no processo de produção (eletricidade no fabrico de pão)

 

Consumo Final – quando um bem ou serviço permite a satisfação direta e imediata das necessidades. (usar umas calças, beber um refrigerante, assistir um espetáculo)

 

Consumo individual – consumo que satisfaz as necessidades sentidas individualmente

 

Consumo Coletivo – Consumo de casos em que não se pode individualizar o consumidor, identificá-lo e obrigá-lo a pagar (educação, justiça)

 

 

Consumo e atividade económica

 

O consumo é fundamental para o desenvolvimento da atividade económica de qualquer sociedade. A produção só pode ser sustentada se for escoada, ou seja, se for vendida e consumida.

 

Assim a renovação da atividade produtiva depende do dinamismo do consumo. O consumidor é de facto o motor de qualquer economia.

Ver também:

Consumismo versus consumerismo

Sociedade de consumo

Consumo quanto à abrangência

Consumo quanto à natureza do agente

Sociedade de consumo e poupança

Exercícios de exame – consumo

Padrões de Consumo

Padrões de Consumo

Fatores económicos

  • Rendimento;
  • Nível de preços;
  • Inovação tecnológica;

Fatores extra-económicos

  • Moda;
  • Tradição;
  • Publicidade;
  • Modos de vida;
  • Estrutura etária;

Fatores económicos rendimento:

O consumo é influenciado pelo nível de rendimento. Quando os rendimentos aumentam existe uma tendência natural para o aumento do consumo.

De acordo com a Lei de Engel, esse aumento não é igual para todos os tipos de rendimento. Os rendimentos mais baixos têm uma tendência natural para aumentarem o consumo.

A Lei de Engel indica que quanto maior for o rendimento de uma família, menor é a proporção dos seus gastos em bens elementares.

Um aumento de 200€ num agregado familiar com um rendimento baixo vai ser praticamente canalizado para consumo.

Um aumento de 200€ num agregado familiar numa família abastada não tenderá a ser logo para consumo, podem poupar.

Estrutura de consumo:

Representa a forma como as famílias distribuem a sua classe de despesas. É a proporção que cabe a cada tipo de despesa específica.

Exemplo:

Família Guedes tem um orçamento mensal de 2500,00€

Habitação: 600,00€

Transportes: 300,00€

Alimentação: 400,00€

Roupa: 200,00€

Educação: 300,00€

Saúde: 100,00€

Outros casa: 200,00€

Compras casa: 300,00€

Poupança: 100,00€

Coeficiente orçamental é o peso que um determinado valor da despesa tem no orçamento:

Coeficiente = (valor da classe da despesa/total das despesas)X100

Coefiente da alimentação = 400/2500 X100 = 40000/2500 = 16% da despesa é para alimentação

Nível de preços:

O nível de preços influencia o consumo. No caso dos bens normais existe uma relação inversa entre o preço e a procura.

Quando um preço de um bem baixa levando ao aumento da sua procura normalmente os bens complementares também aumentam a sua procura.

Por exemplo a baixa do preço de um modelo de carros gera aumento na procura por influencia também vai existir aumento no consumo de gasolina. Outro exemplo também vão aumentar a procurar de seguros para automóvel.

Inovação tecnológica: Vai criar a necessidade de ter novos bens e serviços mais recentes. Como por exemplo um telemóvel mais recente.

O ritmo das inovações está cada vez mais acelerado também devido à existência da procura associada a este fato.

Fatores extra-económicos

Moda: Vai valorizar um produto ou serviço e estimular a sua procura. Por exemplo se estiver na moda comprar chapéus azuis porque um atleta o usa. A sua procura vai subir.

Isto funciona no vestuário, na industria automóvel.

Tradição: Certos fatos que ocorrem dependem da época festiva. Por exemplo o Natal a Páscoa. Existe um aumento de consumo de acordo com a época.

Publicidade: As técnicas de venda e de publicidade estimulam o consumo. através da percepção que nos transmite o anúncio. Normalização dos hábitos de consumo através da globalização.

Modos de vida: O consumo também é influenciado pelo estatuto social de uma família ou do meio onde se insere.

De acordo com o código comportamental, ou meio sociocultural.

Existe o chamado efeito demonstração: é a exteriorização da riqueza.  Por exemplo a compra de carros luxuosos para demonstrar poder de compra.

Estrutura etária dos agregados familiares

A idade do consumidor define em parte o seu padrão de consumo. Os jovens tendem a comprar mais bens relacionados com a inovação e a moda.

Os mais velhos tendem a ter um consumo mais moderado sem tanta atenção à moda.