Questões de exame preços e mercados

Questões de exame preços e mercados

  1. Suponha que, em determinado ano e num dado país, as condições climatéricas destruíram mais de metade da colheita de trigo. Então, com tudo o resto constante, nesse país…
    1. diminui a oferta de trigo.
    2. aumenta a procura de trigo.
    3. diminui o preço no mercado de trigo.
    4. aumenta a quantidade vendida de trigo.
  2. O aumento dos salários nominais dos trabalhadores, implica, necessariamente, um aumento do seu salário real. Esta afirmação é…
    1. verdadeira, porque com o aumento dos salários nominais os trabalhadores recebem mais dinheiro;
    2. falsa, porque a inflação pode ser superior ao aumento dos salários nominais
    3. verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica um aumento do nível de vida
    4. falsa, porque não existe qualquer relação entre salário nominal e salário real
  3. De forma genérica, quando o preço aumenta, a quantidade que os produtos estão dispostos a produzir…
    1. aumenta.
    2. diminui.
    3. não se altera.
    4. pode aumentar ou pode diminuir.
  4. A forma de mercado que se caracteriza pelo existência de um pequeno grupo de produtores, cuja a dimensão é elevada, designa-se…
    1. monopólio
    2. concorrência perfeita
    3. oligopólio
    4. concorrência monopolística.
  5. Quando a oferta é inteiramente dominada por um só produtos que exerce uma grande influência sobre o nível de preços e a quantidade de bens que abastece o mercado, diz-se que há…
    1. concorrência perfeita
    2. concorrência monopolística
    3. oligopólio
    4. monopólio
  6. O mercado de certo bem é um mercado de concorrência perfeita. Então, nesse mercado, existem…
    1. muitos compradores e muitos vendedores
    2. muitos compradores e muitos vendedores
    3. poucos compradores e poucos vendedores
    4. muitos compradores e poucos vendedores
  7. Em certo momento verificou-se o aumento da oferta do bem x. Um factor que pode explicar esse aumento é…
    1. a diminuição do preço do bem x
    2. o aumento do salário dos trabalhadores que produzem o bem x
    3. o aumento da produtividade na produção do bem x
    4. a diminuição da procura do bem x
  8. Um mercado de monopólio caracteriza-se pela existência de…
    1. muitos vendedores e alguns compradores
    2. alguns vendedores e um comprador
    3. muitos vendedores e um comprado
    4. um vendedor e muitos compradores
  9. A curva da oferta de um bem representa…
    1. o preço que os compradores estão dispostos a pagar aos vendedores, para cada quantidade  alternativa.
    2. o preço que os vendedores praticam, de fato, no mercado, em função da procura existente.
    3. as quantidades desse bem que os vendedores estão dispostos a vender, para cada preço alternativo.
    4. as quantidades desse bem que os compradores adquirem aos vendedores, ao preço de equilíbrio.
  10. Numa situação de oligopólio….
    1. a oferta é superior à procura
    2. a procura é superior à oferta
    3. existe um nº reduzido de vendedores
    4. existe um único vendedor
  11. O mercado de certo bem é um mercado de concorrência perfeita. Então, nesse mercado existem…
    1. popucos comprado e muitos vendedores;
    2. muitos compradores e muitos vendedores;
    3. poucos compradores e poucos vendedores;
    4. muitos compradores e poucos vendedores.
  12. O mercado que se caracteriza por ter um nº reduzido de grandes empresas a produzir os bens de muitos consumidores denomina-se…
    1. concorrência monopolística.
    2. monopólio,
    3. oligopólio.
    4. concorrência perfeita.
  13. Considera-se um fator determinante da procura
    1. o rendimento médio dos produtores.
    2. o custo de produção.
    3. o rendimento médio dos consumidores.
    4. a mobilidade dos fatores de produção.
  14. O preço de equilíbrio é …
    1. o preço calculado com base nos custos de produção.
    2. o preço em que a oferta é igual à procura.
    3. determinado pela quantidade oferecida.
    4. determinado pela quantidade procurada.
  15. A procura de um bem corresponde…
    1. à quantidade desse bem que os vendedores estão dispostos a vender a um determinado preço.
    2. à quantidade desse bem que os compradores estão dispostos a adquirir a um determinado preço.
    3. ao preço que os compradores estão dispostos a pagar por esse bem.
    4. ao preço que os vendedores estão dispostos a receber por esse bem.
  16. O efeito que uma alteração do poder de compra pode ter sobre o consumo designa-se…
    1. efeito rendimento
    2. efeito substituição
    3. efeito secundário
    4. efeito demonstração
  17. Quantidades procuradas e preços variam…
    1. na razão direta
    2. na razão inversa.
    3. de acordo com a época do ano.
    4. de acordo com o gosto dos consumidores.
  18. Um dos fatores que influenciam a procura de um bem é …
    1. o custo das matérias primas
    2. o nível de rendimento dos consumidores
    3. os níveis de consumo de uma região
    4. o custo da mão de obra
  19. O fato do preço de um bem aumentar no mercado de concorrência perfeita, a curto prazo, deve-se:
    1. ao auento da oferta.
    2. ao aumento da procura.
    3. ao aparecimento de novos bens no mercado.
    4. à subida de preço dos bens sucedâneos.
  20. Quando a oferta é igual a procura…
    1. o preço é alto.
    2. o preço é baixo.
    3. o preço satisfaz consumidores e produtores
    4. o preço tende a subir.
  21. Quando do lado da procura existem numeros agentes e do lado da oferta apenas existem alguns, o mercado designa-se por…
    1. concorrência bilateral.
    2. concorrência monopolística.
    3. monopólio.
    4. oligopólio.
  22. Uma das carateristicas do mercado  de corrência perfeita é a de os produtos não apresentarem diferenças significativas entre eles. Essa catacterísitica denomina-se…
    1. atomicidade.
    2. homogeneidade.
    3. transparência.
    4. permeabilidade.
  23. Numa situação de oligopólio….
    1. a oferta é superior à procura.
    2. a procura é superior à oferta
    3. existe um nº reduzido de vendedores
    4. existe um único vendedor.
  24. Quando a oferta tem total poder na determinação do nível de preços, estamos perante um mercado…
    1. de concorrência perfeita.
    2. monopolístico.
    3. oligopolístico.
    4. de bens diferenciados.
  25. Um mercado de monopólio caracteriza-se pela existência de…
    1. muitos vendedores e alguns compradores.
    2. alguns vendedores e um comprador.
    3. muitos vendedores e um comprador.
    4. um vendedor e muitos compradores.
  26. Consideram-se pressupostos da concorrência perfeita ….
    1. a transparência do mercado e a heterogeneidade dos produtos.
    2. a atomicidade do mercado e a homogeneidade dos produtos.
    3. a intervenção estatal na atividade económica.
    4. a mobilidade dos recursos humanos.
  27. Em situações normais, quando aumenta o preço de um bem,…
    1. diminui a oferta desse bem.
    2. aumenta a quantidade que os produtores desse bem estão dispostos a vender.
    3. aumenta a quantidade de bens que os compradores estão dispostos a comprar.
    4. aumenta a procura desse bem.
  28. Consideram-se fatores determinantes da procura de um bem…
    1. o preço desse bem e o nível de rendimento dos consumidores.
    2. os impostos e contribuições sociais.
    3. a regulação da concorrência e os direitos dos consumidores.
    4. as taxas de juro de médio e longo prazo.
    5. O mercado conduz ao ponto de equilíbrio. Esta afirmação é …
      1. verdadeira, porque é no mercado que se fazem as compras.
      2. falsa, porque a oferta pode ser maior do que a procura.
      3. verdadeira, porque é do confronto entre a oferta e a procura que se pode chegar a um equilíbrio.
      4. falsa, porque a procura pode ser maior do que a oferta.
  29. Se o preço do bem A aumentar e esse fato for o único responsável pelo aumento da procura do bem B, podemos afirmar que…
    1. B é complementar de A.
    2. A é independente de B.
    3. B é substituto de A.
    4. A é inferior a B.
  30. Segundo a lei da oferta
    1. a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço diminui.
    2. o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem aumenta.
    3. a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço aumenta.
    4. o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem diminui.
  31. Verifica-se que a procura do bem Y aumenta em resultado do aumento do preço do bem X (mantendo-se tudo o resto constante). Então, pode concluir-se que…
    1. Y é um bem de primeira necessidade.
    2. X é um bem inferior.
    3. X e Y são bens complementares.
    4. X e Y são bens sucedâneos (ou substituíveis).
  32. Suponha que o preço dos combustíveis aumentou num dado momento. Então, permanecendo tudo o resto constante, é previsível…
    1. a diminuição da procura dos automóveis
    2. o aumento da procura de pneus
    3. o aumento da oferta de automóveis
    4. a diminuição da oferta de bicicletas.
  33. O mercado conduz ao ponto de equilíbrio. Esta afirmação é…
    1. verdadeira, porque é no mercado que se fazem as compras.
    2. falsa, porque a oferta pode ser maior do que a procura.
    3. verdadeira, porque é do confronto entre a oferta e a procura que se pode chegar a um equilíbrio.
    4. falsa, porque a procura pode ser maior do que a oferta.

Diferentes tipos de moeda

Diferentes tipos de moeda

A moeda é o bem utilizado como intermediário de trocas, de aceitação generalizada, que serve de meio de reserva de valor e para medir o valor dos bens.

A economia monetária pôs termo à economia de troca, ou seja a moeda substituiu a economia de permuta pela compra de bens e serviços através da moeda.

Moeda metálica – século VII AC, Ásia Menor

Moeda papel – China, Ocidente, século XVIII.

Existem diferentes tipos de moeda entre os quais se destacam:

Moeda electrónica: são os cartões bancários de débito ou de crédito, é uma das formas de movimentação da moeda escritural.

Moeda Escritural

Moeda Fiduciária

Moeda informática

Moeda Mercadoria

Moeda metálica

Moeda papel

Moeda representativa

Papel moeda

 Massa monetária

A massa monetária é a quantidade de moeda que existe numa dada economia, num dado momento.

A massa monetária é composta por:

  • Notas e moedas em circulação
  • Depósitos à Ordem
  • Depósitos a Prazo
  • Outras aplicações que possam exercer as funções da moeda

O sistema bancário cria uma parte considerável da massa monetária que existe num dado país.

Na atualidade, grande parte das transações monetárias é realizada direta ou indirectamente pelos intermediários financeiros.

FORMAS MONETÁRIAS
O nosso sistema monetário compreende três formas de moeda:
•Moeda metálica
•Papel moeda
•Moeda escritural ou bancária

Funções da moeda

  1. Meio de pagamento
  2. Unidade de conta
  3. Reserva de valor

 CARACTERÍSTICAS DA MOEDA

Características essenciais:

• Aceitabilidade geral

• Trocabilidade

• Disponibilidade (liquidez).

 Outras características importantes:

• divisibilidade;

• durabilidade;

• ter reduzida procura não monetária;

• manutenção do valor;

• prática de movimentar / transportar;

• dificilmente falsificável.

 

 

Ver também:

Componentes da massa monetária

Criação de moeda pelo sistema bancário

Processos de destruição de moeda

Procura da moeda

Oferta de moeda

Equilíbrio do mercado monetário

Sistema Europeu de Bancos Centrais

Questões de revisão

São considerados tipos de moeda

  1. o papel moeda e os cheques
  2. as notas de banco e os cartões de débito
  3. as notas de banco e os cartões de crédito
  4. o papel moeda e a moeda escritural

 

 

Exercícios Exame Contabilidade Nacional

Exercícios Exame Contabilidade Nacional

  1. Um obstáculo considerável ao cálculo do produto consiste no problema da múltipla contagem
    1. Este problema pode ser ultrapassado através do somatório do valor das vendas de todos os produtos durante um ano;
    2. Pode ser ultrapassado através do somatório do valor dos produtos que não voltam a ser transaccionados no período em causa;
    3. Este problema evita-se calculando tudo a preços constantes.
  2. Quanto ao Rendimento per capita, podemos dizer que…
    1. é um indicador do nível médio de rendimento de uma população
    2. é uma componente do rendimento interno
    3. é calculado através do quociente entre o número total de indivíduos dessa população e o Rendimento Nacional
    4. é calculado através do quociente entre o Rendimento Nacional e o PIB
  3. O valor da produção efectuada numa economia, durante um certo período de tempo, pode ser determinado adicionando…
    1. as quantidades dos bens produzidos pelas empresas
    2. o valor acrescentado de todas as empresas
    3. o valor bruto das vendas de todas as empresas
    4. os salários pagos pelas empresas aos trabalhadores
  4. O Produto de um país considera-se Bruto …
    1. quando inclui o valor das amortizações
    2. quando é realizado em território económico nacional
    3. quando é realizado por agentes nacionais ou por agentes estrangeiros residentes em território nacional há mais de um ano
    4. quando não engloba o valor das amortizações
  5. A Contabilidade Nacional é uma forma de representação da vida Económica e que não é isenta de falhas nem de insuficiências. Apresente três limitações da Contabilidade Nacional
  6. A Contabilidade Nacional
    1. discrimina todos os bens e serviços que são  produzidos numa economia
    2. considera as externalidades positivas e negativas
    3. não contabiliza as formas de trabalho não remunerado
    4. contabiliza todas as formas de actividade existentes
  7. O método dos valores acrescentados permite…
    1. apurar o valor final das vendas
    2. determinar o valor dos consumos finais
    3. calcular o montante dos encargos suportados com a reposição do capital fixo
    4. calcular o valor efectivamente criado de novo no período em análise
  8. No cálculo do produto a preços constantes…
    1. os bens e serviços são valorizados aos preços que vigoram no ano a que dizem respeito
    2. registam-se os preços nominais
    3. não é possível avaliar a variação real dos preços
    4. tomam-se como referência os preços de um determinado  ano
  9. A Contabilidade Nacional não regista alguma actividades realizadas numa economia, devido , nomeadamente
    1. à dificuldade em expressá-las em termos monetários
    2. à redistribuição efectuada pelo mercado
    3. ao problema da múltipla contagem
    4. ao comportamento dos preços ao longo dos anos
  10. Em 2013, uma dada empresa, residente em Espanha mas constituida por capitais por capitais portugueses, criou, no território económico espanhol, um valor acrescentado bruto de 200 mil euros. Nesse ano, a empresa não distribuiu lucros pelos seus accionistas nem efetuou outros pagamentos relativos, a rendimentos primários ao Resto do Mundo. O valor acrescentado bruto criado pela empresa em 2013, foi contabilizado
    1. no pib espanhol e no pnb português
    2. no PIB português e no PNB espanhol
    3. no PIB português e no PNB português
    4. no PIB espanhol e no PNB espanhol
  11. Explicite o sentido da seguinte afirmação: “Uma das limitações da Contabilidade Nacional é o facto de, no cálculo do valor da produção não se ter em conta nem as externalidades positivas nem as externalidades negativas”
  12. O cálculo do valor da produção pela óptica do produto permite conhecer….
    1. o modo como foi utilizada a produção
    2. o valor do produto segunda a contribuição dos vários sectores de actividade
    3. o valor das importações e das exportações
    4. o modo como se efectuou a repartição pessoal do rendimento pelas famílias do país
  13. O conceito de PIB a preços de mercado diferencia-se do conceito de PIB a custo de factores devido…
    1. aos impostos directos
    2. ao consumo de capital fixo
    3. ao saldo dos rendimentos de factores provenientes do Exterior
    4. aos impostos indirectos líquidos de subsídios à produção
  14. Sabendo que numa dada economia, o produto de 1999 foi de 1350 unidade monetárias calculado a preços correntes e que a taxa de inflação desse mesmo ano foi de 12,5%, o produto a preços do ano anterior foi de:
    1. 112,5
    2. 1250
    3. 1200
  15. Na óptica do Produto, o PIB pode ser calculado segundo o método dos valores acrescentados. Este método permite…
    1. avaliar o preço de um bem ao custo dos factores
    2. determinar o valor das importações e das exportações de bens e serviços
    3. medir o valor dos bens e serviços de acordo com os rendimentos utilizados
    4. evitar que o valor de um bem seja contabilizado mais do que uma vez
  16. Em  2008, numa determinada economia, registaram-se os seguintes valores (em milhões de unidades monetárias)                                       PIB 20 000 , exportações  5000, importações de mercadorias 7000, Despesas do Estado 6000, Receitas do Estado  8000.      Os dados permitem concluir que…
    1. o défice orçamental é 10% do PIB
    2. o défice da balança de mercadorias é 10% do PIB
    3. o saldo da Balança de Pagamentos é negativo
    4. o saldo orçamental é negativo
  17. Considere os seguintes valores (em milhares), relativos a Portugal, em 2005.  População total  10 563, Empregados 5123, Desempregados  422,  população inactiva  5018,   Calcule a taxa de actividade em Portugal. Apresente as fórmulas e os cálculos que efectuar.

Explicações de Economia 11º ano ao em Odivelas

Explicações de Economia 11º ano ao em Odivelas

Explicações de Economia 11º ano ao em Odivelas

Explicações de Economia 11º ano ao em Odivelas

Fornecemos uma equipa de professores qualificados e experientes, motivados para dar em sua casa explicações individuais para cada aluno que seguem um plano individual de acordo com as suas necessidades específicas.
O apoio será dentro da intensidade e periodicidade desejada pelo aluno.
Preços económicos. Aproveite as nossas promoções.
O apoio será dentro da intensidade e periodicidade desejada pelo aluno.
Locais de formação: Odivelas, Loures, Pontinha, Famões, Ramada, Frielas,Santo António dos Cavaleiros,Caneças, Colinas do Cruzeiro, Benfica, Carnide, Alfornelos, Olivais, Moscavide,Alvalade, Parque das Nações, Moscavide, Lumiar e Telheiras
Packs Happy Hours descontos até 30%
Serviço de Gestor de cliente, apoio ao aluno e encarregado de educação.
Relatório mensal elaborado pelo gestor de cliente, contato personalizado com os encarregados de educação.
Apoio ao domicílio todos os anos e disciplinas
Professores experientes – Bons Resultados
Resolução de exames de anos anteriores
Traz um amigo e tenham ambos oferta de 10% de desconto

– Aproveite as nossas promoções

• Preparação para os testes

• Aulas personalizadas

• Pacotes de aulas económicas

• Oferta de inscrição até 31 de Maio

Exclusivo para unidade de Odivelas.
Contactos: 21 931 23 97 / 91 818 70 95
Email: info@kids.com.pt
Site: www.kids.com.pt

Portugal no contexto da União Europeia

Portugal no contexto da União Europeia

Os sucessivos da União a 28  países. Em 1995 eram apenas 15 países. Portugal ficou um país ainda mais periférico, aumentou o fosso em termos económicos e políticos.

Entretanto, estas ameaças do alargamento devem ser transformadas em oportunidades de crescimento para Portugal, que deve apostar na melhoria da sua produtividade, em manter estáveis as contas públicas, no crescimento do tecido empresarial e na formação dos seus recursos humanos.

Portugal lida com problemas de natureza social como o desemprego e o envelhecimento da população, estão a trazer sérios problemas para a manutenção da população activa e a forma como vão ser financiadas as políticas de Segurança Social no futuro; por outro, verifica-se um empobrecimento da população, que, devido à actual crise económica, tem tendência a agravar-se.

Com a entrada na União Europeia de novos países na sua maioria da Europa de Leste e Sul, o nosso país também sofreu um drástico corte nos apoios comunitários, nomeadamente nas áreas da agricultura e pescas.

É urgente promover a produtividade e eficiência de Portugal:

  1. Criando condições para atrais investimento estrangeiro, através da aplicação de reformas fiscais e laborais, da desburocratização dos processos administrativos e de melhorias ao nível da justiça.
  2. Apoiando a formação dos cidadãos numa perspectiva de longo prazo (formação para a vida), para melhorar a produtividade e, simultaneamente, combater o desemprego.
  3. Reforçando a investigação e desenvolvimento nas áreas que podem permitir o aumento da competitividade, o surgimento de novas oportunidades de negócio e o desenvolvimento de projectos de maior valor acrescentado.

 

Exercícios Exame Rendimentos e repartição dos rendimentos

Exercícios Exame Rendimentos e repartição dos rendimentos

 

    1. A poupança das famílias é dada pela expressão…
      1. rendimento disponível das famílias – impostos pagos pelas famílias
      2. depósitos bancários das famílias + valor dos certificados de aforro que estas possuem
      3. depósitos bancários das famílias + entesouramento por elas realizado
      4. rendimento disponível das famílias – despesas de consumo das famílias
  1. Utilizam-se Curvas de Lorenz quando se pretende…
    1. comparar o salário mínimo com o salário máximo
    2. representar as desigualdades na repartição pessoal do rendimento
    3. relacionar os salários com os rendimentos do factor capital
    4. determinar a repartição funcional do rendimento
  2. O leque salarial é um indicador…
    1. do nível dos salários reais
    2. de desigualdade nos salários
    3. da relação entre salários de diferentes países
    4. do valor do salário médio
  3. A remuneração que os proprietários recebem por cederem terrenos para a actividade produtiva designa-se por…
    1. salário
    2. lucro
    3. juro
    4. renda
  4. O poder de compra das famílias resulta da relação do seu rendimento disponível com…
    1. o tipo de bens que adquirem
    2. o nível geral dos preços no consumidor
    3. a sua capacidade de poupança
    4. o grau de satisfação das suas necessidades
  5. O Lucro é …
    1. a diferença entre o preço de venda e o valor dos impostos pagos
    2. uma forma de rendimento do dinheiro emprestado
    3. o valor de venda dos bens pelas empresas
    4. uma das formas de remuneração do capital investido
  6. O aumento dos salários nominais dos trabalhadores implica, necessariamente, um aumento do seu salário real. Esta afirmação é…
    1. verdadeira, porque com o aumento dos salários nominais os trabalhadores recebem mais dinheiro
    2. falsa, porque a inflação pode ser superior ao aumento dos salários nominais
    3. verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica um aumento do nível de vida.
    4. falsa, porque não existe qualquer relação entre salário nominal e salário rela.
  7. Os rendimentos primários, recebidos pelos agentes económicos em consequência da sua participação no processo produtivo, são constituídos por…
    1. rendas, juros, lucros e salários
    2. rendas, lucros, remessas e transferências
    3. salários, juros, subsídios e remessas
    4. salários, rendas, subsídios e lucros
  8. A forma de salário que representa a quantidade de moeda que um indivíduo recebe em troca do seu trabalho designa-se…
    1. salário nominal
    2. salário bruto
    3. salário real
    4. salário iliquido
  9. O salário que resulta depois de se deduzirem os impostos e as contribuições sociais ao salário bruto denomina-se salário…
    1. ilíquido
    2. líquido
    3. real
    4. nominal
  10. Os impostos indirectos….
    1. recaem sobre a utilização do rendimento
    2. recaem sobre o rendimento
    3. recaem sobre a produção
    4. incidem sobre as vendas
  11. A remuneração pela cedência temporária de uma determinada quantia em dinheiro intitula.se….
    1. juro
    2. taxa de câmbio
    3. crédito
    4. unidade de participação
  12. Os salários reais aumentam se…
    1. os salários nominais subirem o mesmo que os preços
    2. os salários nominais subirem menos do que os preços
    3. os salários nominais se mantiverem e os preços descerem
    4. os salários nominais se mantiverem e os preços estagnarem
  13. Os rendimentos que remuneram a função desempenhada por cada agente no processo produtivo denominam-se….
    1. secundários
    2. disponíveis
    3. patrimoniais
    4. primários
  14. O rendimento pessoal disponível resulta…
    1. da remuneração auferida pelas famílias pela sua participação na actividade económica
    2. da soma dos rendimentos primários com os secundários deduzida dos impostos e das contribuições sociais
    3. do rendimento pessoal deduzido dos impostos e das contribuições sociais
    4. dos rendimentos primários acrescidos das transferências sociais
  15. A curva de Lorenz permite constatar…
    1. as desigualdades na repartição pessoal dos rendimentos
    2. o rendimento médio anual recebido por cada habitante
    3. a quantidade média de bens e serviços que cada habitante adquire
    4. o peso do factor trabalho no valor do produto
  16. Um exemplo de investimento pode ser….
    1. a compra de um automóvel para uso pessoal
    2. o pagamento de salários aos trabalhadores de uma empresa
    3. a compra de uma jóia para uso pessoal
    4. a constrição de uma auto-estrada pelo Estado.
  17. Atualmente, em vários países da Europa, os sistemas de Segurança Social correm risco de rutura financeira. Um dos fatores responsáveis por esse fato pode ser…
    1. O aumento da população empregada
    2. a diminuição da população inativa
    3. O aumento da população residente
    4. A diminuição da população empregada
  18. O rendimento disponível das famílias aumenta (permanecendo tudo o resto constante) se…
    1. diminuir a taxa de juro dos empréstimos.
    2. diminuir o valor dos impostos diretos.
    3. aumentar o valor dos impostos indiretos
    4. aumentar a taxa de inflação.
  19. Em 2014, num dado país, as famílias efetuaram uma poupança de 10% do seu rendimento disponível médio. No mesmo período, as famílias apresentaram como coeficientes orçamentais das despesas em alimentação e em transportes, respetivamente 30% e 15%. Nestas condições, em 2014, por cada 100€ do seu rendimento disponível, as famílias despenderam, em média.
    1. 30€ em alimentação e 13,5€ em transportes.
    2. 30€ em alimentação e 15€ em transportes.
    3. 27€ em alimentação e 15€ em transportes.
    4. 27€ em alimentação e 13,5€ em transportes.
  20. O salário real
    1. corresponde ao total das remunerações do trabalhador depois de se deduzirem os impostos e contribuições sociais.
    2. corresponde ao poder de compra do salário nominal.
    3. corresponde ao rendimento pessoal disponível.
    4. corresponde à quantidade de moeda que um indivíduo recebe em troca de trabalho.
  21. A repartição funcional do rendimento
    1. permite analisar a composição dos rendimentos por agregado familiar.
    2. considera a divisão do rendimento segundo a profissão do agente.
    3. é a distribuição do rendimento que ocorre de acordo com as funções desempenhadas por cada interveniente na atividade económica.
    4. considera a divisão do rendimento segundo o estrato social do agente.
  22. As curvas de Lorenz permitem estudar…
    1. o grau de concentração dos rendimentos.
    2. o impacto da inflação no poder de compra de uma população.
    3. o nível de endividamento dos indivíduos de uma região.
    4. a evolução dos stocks de existências ao longo de um ano.
  23. O conjunto de operações, realizadas numa lógica social, com o objetivo de corrigir as desigualdades decorrentes da repartição primária dos rendimentos designa-se…
    1. justiça social.
    2. redistribuição dos rendimentos.
    3. Estado de direito.
    4. Estado- providência.
  24. O aumento dos salários nominais implica, necessariamente, uma melhor repartição pessoal do rendimento. Esta afirmação é….
    1. verdadeira, porque o aumento o aumento dos salários nominais aumenta o rendimento da população
    2. falsa, porque o aumento dos salários nominais não se traduz, necessariamente, num aumento dos salários reais.
    3. verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica o aumento dos salários reais
    4. falsa, porque o aumento dos salários nominais nem sempre diminui as desigualdades sociais.

O Rendimento Nacional per capita

O Rendimento Nacional per capita

O Rendimento Nacional per capita indica-nos uma média, partindo de uma hipótese de igualdade. Se o rendimento fosse distribuído equitativamente por todos os elementos de uma população, dar-nos-ia o valor recebido por cada pessoa.

Este indicador também apresenta grandes limitações, pois, como o rendimento não é repartido equitativamente, as desigualdades desaparecem ou ficam encobertas, podendo levar a conclusões erradas, já que grande parte do rendimento pode estar concentrada numa pequena percentagem da população, vivendo todo o resto na miséria.

Em países em que a disparidade de rendimentos é muito elevada pode implicar que possamos ter dados errados quando analisamos os dados perante o Rendimento Nacional per capita.

Rendimento Nacional / população = Rendimento Nacional per capita

 

A repartição funcional dos rendimentos

A repartição funcional dos rendimentos

Rendimentos primários: rendimentos que ocorrem na repartição primária – salários, rendas, juros e lucros. Podemos ainda distinguir dois tipos de rendimentos primários: os rendimentos provenientes do fator trabalho (salários) e os rendimentos provenientes do fator capital (rendas, juros e lucros).
Rendimentos secundários: rendimentos provenientes de transferências sociais que o Estado efetua para os agentes económicos – subsídio de desemprego, de doença, de invalidez, etc.

A repartição funcional dos rendimentos é a análise da forma como o rendimento se reparte pelos fatores intervenientes no processo produtivos, de acordo com a função por eles desempenhada. Neste tipo de repartição, considera-se a divisão do rendimento total nos rendimentos primários referidos: os salários, as rendas, os juros e os lucros.

Salário

O salário corresponde à parte do rendimento que é auferido pelo trabalhador em troca do trabalho realizado no processo produtivo.

  • Salário Directo: quantidade de moeda que o empresário paga aos trabalhadores pela sua participação no processo produtivo, este salário inclui todos os encargos que o trabalhador e o empresário têm de pagar ao Estado, como os impostos directos e as contribuições para a Segurança Social.
  • Salário Indirecto: quando se verifica o recebimento de moeda que não derivou de uma participação direta no processo produtivo, como as transferências do Estado, sob a forma de subsídios, para algumas famílias.

 

Os salários devem ser observados de duas perspectivas diferentes: a do trabalhador, que encara o salário como uma fonte de receita, e a da entidade patronal, que vê os salários e as demais despesas com o pessoal como um custo, uma fonte de despesa.

 

  • Salário Bruto ou Ilíquido: salário ao qual ainda não foram deduzidos os impostos e as contribuições sociais.
  • Salário Líquido: aquele que é efectivamente o salário recebido, ou seja, salário deduzido e impostos e contribuições sociais. (Salário – impostos – contribuições sociais)

 

  • Salário Nominal: representa a quantidade de moeda que um individuo recebe em troca do seu trabalho.
  • Salário Real: diz respeito à quantidade de bens e serviços que é possível adquirir com o salário nominal, levando-se em conta o efeito da inflação, expressando assim o poder de compra das famílias.

 

  • Exemplo:

Aumento do salário nominal = 20%

Índice de preços no consumidor = 110 / Taxa de inflação = 10%

Aumento do salário real = (120/110) x 100 = 109

 

Apesar do aumento do salário nominal ter sido de 20%, o salário real apenas aumentou 9%,

pois a taxa de inflação foi de 10%.

Disparidades na repartição dos rendimentos

Disparidades na repartição dos rendimentos

Existem vários factores que explicam a existência de disparidades nos rendimentos.

Por um lado, o factor capital é melhor remunerado que o factor trabalho, pelo que quem depende exclusivamente de rendimentos do trabalho (rendimento linear) fica em desvantagem.

Por outro lado, existem famílias que acumulam várias fontes de rendimento e outras que apenas possuem uma única fonte de rendimento.

Outra causa explicativa é a de que os níveis de remuneração sejam dispares, sendo as principais causas as diferentes habilitações e qualificações profissionais, a maior ou menor antiguidade e experiência profissional, o tipo de profissão,o ramo de actividade, o género masculino ou feminino, as diferenças entre as várias regiões, idade, nacionalidade, etc.

Existem alguns indicadores que nos auxiliam a analisar as disparidades existentes na repartição dos rendimentos. Os indicadores usados com mais frequência são o leque salarial, a curva de Lorenz e o rendimento per capita.

 

Diferentes tipos de desemprego

 

Diferentes tipos de desemprego

 Diferentes tipos de desemprego

Diferentes tipos de desemprego

  Diferentes tipos de desemprego

Diferentes tipos de desemprego

Desemprego: situação em que os indivíduos que gostariam de encontrar emprego não o conseguem. Existe desta forma uma inactividade forçada da mão de obra.

Desemprego estrutural: ocorre quando existe uma inadequação duradoura entre a oferta e a procura de trabalho. A evolução das estruturas da economia pode levar a um subemprego.Ocorre por exemplo quando os progressos técnicos, que podem substituir o homem pela máquina ou inadequações como a falta de formação desta forma a qualificação dos trabalhadores não é compatível com as necessidades do mercado de trabalho.

Desemprego de longa duração: ocorre quando alguém se encontra à procura de emprego num período superior a 12 meses (1 ano). Quando este tipo de desemprego prossegue por muito tempo, as pessoas deixam de receber subsídios agravando desta forma a sua situação económica, que pode em alguns casos ser geradora de exclusão social.

Desemprego temporário semelhante a desemprego friccional. Traduz a situação passageira das pessoas que se encontram entre dois empregos, quando saíram de um para ingressarem noutro.

Desemprego repetitivo: característico de pessoas que têm trabalhos pouco estáveis e que têm poucas qualificações e que desta forma conhecem múltiplas passagens pelo mercado de trabalho

Desemprego tecnológico: corresponde a situações onde ocorre dificuldade de acompanhamento da evolução tecnológica por parte dos trabalhadores e que afecta principalmente os grupos etários mais elevados.

Desemprego sazonal: Está relacionado com atividades que são realizadas em determinadas épocas do ano e que depois dispensam a colaboração dos trabalhadores durante o resto do ano. Por exemplo trabalhos ligados à agricultura e ao turismo.

Desemprego friccional: resulta de uma insuficiente mobilidade dos trabalhadores. Entre dois empregos, uma pessoa pode encontrar-se desempregada durante algumas semanas, sem que esta situação signifique necessariamente que não exista emprego.

 

 

Explicações de economia 918187095