Limitações da Contabilidade Nacional

Limitações da Contabilidade Nacional

Limitações da Contabilidade Nacional

Limitações da Contabilidade Nacional

A Contabilidade Nacional não discrimina os bens e serviços que são produzidos numa economia, apenas regista o seu valor. Na prática, para a Contabilidade Nacional é indiferente produzir armas ou medicamentos.

A Contabilidade Nacional não contabiliza todas as atividades existentes. Por um lado não é registado o trabalho não remunerado, não importando se é voluntariado ou para o próprio, pois, para efeitos da Contabilidade Nacional, só se regista o trabalho remunerado.

Por exemplo uma família que tenha uma produção agrícola para autoconsumo não é contabilizada embora efetuem trabalho agrícola para efetuar a produção, não faz parte da Contabilidade Nacional, não é remunerada.

Um dona de casa também não conta para a Contabilidade Nacional.

A Contabilidade Nacional não considera as externalidades por exemplo uma indústria poluente vai ter efeitos nefastos na saúde pública, tem associada uma externalidade negativa. Esta externalidade não é medida na Contabilidade Nacional.

Por exemplo um investigador descobriu a cura para uma doença é uma externalidade positiva porque vai beneficiar toda a população em geral.

A produção não contabilizada     Existem muitas atividades que não são contabilizadas, o que muitas vezes falseia o Produto Interno. São várias as situações de produto realizado não contabilizado:

Economia subterrânea;

Economia informal;

Economia ilegal;

Economia Paralela;

Economia Informal

Este  sector da economia  representa uma parte importante da atividade produtiva especialmente dos países subdesenvolvidos e envolve atividades que escapam facilmente à contabilização. Incluímos as atividades cujos bens se destinam ao autoconsumo, a atividade das donas de casa, os trabalhos de bricolage ou pequenas atividades desenvolvidas de forma simples. Os bens produzidos são legais, o que permite distinguir este sector do sector ilegal. Já a diferenciação relativamente ao sector subterrâneo é mais ténue. Muitas vezes, as empresas não se encontram registadas, não é para fugir deliberadamente ao fisco, mas porque são familiares e de reduzida dimensão e preferem poupar custos nas formalidades