Elasticidades

Elasticidades

Elasticidade da procura

A elasticidade mede a alteração percentual de gastos num determindo bem a partir da alteração percentual do rendimento.

Isto significa, dada uma alteração no rendimento em que medida é que se reflete no consumo.

Permite averiguar a importância de um determinado bem no cabaz de compras, através da variação do peso relativo do bem no cabaz.

Elasticidade Rendimento da procura

Bens normais  0< Er <1 ( tem uma relação inversa entre o preço e a procura, mas quando o rendimento aumenta também tendem a ser mais procurados).

Dada a relação entre o rendimento e a procura. Nos bens normais a relação entre o rendimento e  procura (consumo) é uma relação direta. No entanto o consumo (procura) aumenta menos que proporcionalmente em relação ao rendimento. Por exemplo os bens alimentares.

images (1)

Bens Superiores Er > 1 (São aqueles que quanto mais caros forem maior será o impato na sua procura)

Nos bens superiores quando o rendimento aumenta o aumenta da procura é mais do que proporcional ao aumento do rendimento. Por ex: os bens de luxo.

Bens Inferiores Er < 0 (Bens inferiores são bens que quando ocorre aumento do rendimento deixam de ser tão procurados)

Existe uma tendência para diminuição do seu consumo quando o rendimento aumenta. Existe substituição pelo consumo de bens com maior qualidade. Por ex: uma pessoa que tenha melhoria de rendimento tende a aumentar o nível de exigência relativamente ao vestuário.

Elasticidade Preço – Procura

Mede a variação percentual da procura em função da variação percentual dos preços.

E = variação % da quantidade procurada/ variação % dos preços.

Classificação da procura em função da elasticidade

|Ep,q| >1 , procura elástica

|Ep,q| =1  procura unitária

|Ep,q|<1 procura rígida

Ep = – (Variação Q / Variação P)/ P/Q

Elasticidade Cruzada para procura (ex,y)

Mede a sensibilidade da procura face à variação de preços de bens relacionados.

e = variação % da quantidade procurada do bem X/ variação % da quantidade procurada do bem Y.

Classificação da procura em função da elasticidade

Ex,y >0 , bem rival ou substituto

Ex,y = 0, Bem independente

Ex,y <0, Bem complementar

A variação relativa também pode ser em ambas as variáveis.

Elasticidade da oferta

Mede o grau de sensibilidade da oferta em função da variação dos preços.

Em concorrência perfeita

A elasticidade da oferta é reduzida, pois para uma determinada tecnologia a capacidade produtiva é muito identica. Se houver um aumento do preço o produtor só pode elevar o seu nível de produção no curto prazo porque a aplicação de capital é variável.

A introdução de unidades suplementares de capital variável gera custos marginais crescentes e desta forma rendimentos decrescentes.

Lei dos rendimentos marginais decrescentes

Aumentando a capacidade produtiva, vamos ter acréscimos menores na produção adicional, desta forma entramos em deseconomia de escala.

Determinação do nível de produção de uma empresa “price taker”

Ct = Pe

Ct < Pe : Lucros para a empresa

Ct > Pe: Prejuízos para a empresa.

Excendente do produtos é calculado com a diferença entre o preço cobrado por cada uma das unidades vendidas (Preço de Mercado) e o preço mínimo ao qual o produtor esta disposto a vender.

 

–Quando as exportações crescem 1%, as importações crescem 1.3%.

–Quando as vendas aumentam 1%, as necessidades de pessoal aumentam 0.7%.

  • Quando temos variação relativa em ambas as variáveis, estamos em presença de uma elasticidade que é uma grandeza sem unidades.

–Se a elasticidade do ordenado relativamente à escolaridade for 2, então se a escolaridade aumentar 1%, o ordenado aumenta 2%.

–Denomina-se por elasticidade escolaridade do salário