Consequências para Portugal do Alargamento da UE

Consequências para Portugal do Alargamento da UE

O alargamento da União Europeia a 27 países fez com que Portugal ainda se torna-se mais periférico. O fosso entre países membros alargou-se quer em termos económicos quer em termos políticos.

Ameaças e Oportunidades

Portugal deve ver estas ameaças como uma oportunidade de mudança de paradigma e permitir melhorias na produtividade e potenciar o crescimento económico baseado numa economia mais eficiente e produtiva, promovendo a estabilidade da contas públicas e o crescimento do tecido empresarial e na formação dos seus recursos humanos.

Problemas de natureza social:

Portugal conta com diversos problemas de natureza social: por um lado, o envelhecimento da população é responsável por problemas relacionados com a manutenção da população ativa e a forma como possam financiadas as políticas de Segurança Social futuras, por outro lado, verifica-se um empobrecimento da população, que, durante a crise económica viu a sua situação agravar-se ainda mais.

Diminuição dos fundos comunitários

Com a entrada na UE dos novos países, Portugal enfrentou uma diminuição dos apoios comunitários concedidos, nomeadamente nas áreas relacionadas com a agricultura e as pescas.

Importância da aposta na produtividade e eficiência

É importante promover a produtividade e eficiência de Portugal:

  • Criando condições para atrais investimento estrangeiro, através da aplicação de reformas fiscais, da desburocratização dos processos administrativos e de melhorias ao nível da justiça.
  • Apoiando a formação dos cidadãos numa perspetiva de longo prazo (formação para a vida), permite melhorar a produtividade e em simultâneo combater o desemprego.
  • Reforçando a investigação e desenvolvimento nas áreas que podem permitir o aumento da competitividade, o surgimento de novas oportunidades de negócios e o desenvolvimento de projetos de maior valor acrescentado.