Category Archives: A repartição funcional dos rendimentos

Capítulo 6 – Rendimentos e sua repartição

Capítulo 6 – Rendimentos e sua repartição

Rendimentos e sua repartição

Capítulo 6 - Rendimentos e sua repartição

Capítulo 6 – Rendimentos e sua repartição

Rendimentos e sua repartição

Rendimentos e repartição dos rendimentos

A atividade produtiva e a formação dos rendimentos

A produção é a atividade onde se geram os bens capazes de satisfazerem as nossas necessidades.

Para produzir os bens de que necessitamos, precisamos de utilizar fatores de produção capital e trabalho. Os elementos materiais e humanos que se empregam na atividade produtiva, como a força de trabalho, as máquinas, os edifícios, as matérias primas e o capital investido.

A utilização dos fatores produtivos na atividade económica gera  rendimentos, através da venda dos bens e serviços produzidos que é distribuído pelos vários elementos que participam na produção.

Os rendimentos são os fluxos que se geram na atividade produtiva, através da utilização do capital e do trabalho, e que são posteriormente distribuídos pelos vários agentes intervenientes.

A combinação dos fatores produtivos permite-lhe criar valor.  Valor acrescentado é o valor adicional que é criado através da atividade da produção de bens e serviços.

Os rendimentos serão distribuídos através do que designamos de repartição do rendimento.

Repartição dos rendimentos

Repartição dos rendimentos

Repartição dos rendimentos

Rendimento primário é aquele que é gerado naturalmente na economia sem a intervenção do Estado.

Diferentes formas de rendimento primário:

Rendimento do fator trabalho: salários

Rendimento do fator capital: Rendas (propriedade), Juros (capital), Lucros (capital, investimentos).

A repartição funcional do rendimento é a que decorre de acordo com as funções estabelecidas  por cada  agente económico.

Rendimentos Primários:

Rendimentos provenientes trabalho:

Rendimentos provenientes capital:

 

 

Salário real: é o que podemos  consumir com o nosso salário nominal. Reflete o nível de poder de compra.

Remuneração do trabalho, o salário

O salário é a forma de rendimento de um trabalhador dependente.

O trabalho dependente é realizado por conta de outrém não é realizado por conta próprio.

O salário tem duas componentes de rendimento, rendimento fixo e rendimento variável.

Em certas profissões como no caso das vendas é muito frequente o rendimento variável sob a forma de bónus ou de comissões.

Para além do salário base, possíveis comissões e eventuais prémios, ou regalias adicionais, como o uso de automóvel ou telemóvel,  subsidio de alimentação.

Mas os salários, como constituem uma fonte de rendimento estão sujeitos ao pagamento de impostos, o IRS, imposto sobre o rendimento das pessoas singulares e também implicam o pagamento à segurança social.

Esses pagamentos fazem com que seja necessário distinguir dois tipos de salário: Salário iliquido ou bruto, e salário líquido.

Salário iliquido é o salário antes de serem descontados os impostos e as contribuições para a segurança social.

Salário liquido é o salário que temos depois de descontados os impostos e as contribuições para a segurança social.

Salário nominal corresponde ao valor em quantidade de moeda que recebemos em troca do nosso trabalho. Por ex: 1000€.

Salário real corresponde ao poder de compra do salário nominal.

Por ex; 1000€ em Portugal não é o mesmo que 1000€ na Indonésia,

O nível de preços pode ser responsável pela alteração do salário real.

Se num determinado ano ocorrer um aumento dos salários em 1,5% mas também existir uma inflação de 2% então, o salário real vai decrescer em relação ao ano anterior. Os preços subiram mais em relação ao aumento do salário.

Houve um decréscimo do poder de compra.

Rendimento nominal versus Rendimento real

Rendimento nominal versus Rendimento real

Rendimento nominal versus Rendimento real

Muitas vezes falamos em Rendimento real mas este não corresponde ao valor nominal do nosso rendimento.

O Rendimento nominal corresponde à quantidade de moeda de que o consumidor dispõe.

O Rendimento real quantidade de bens e serviços que pode adquirir com a quantidade de moeda disponível. O rendimento real mede o nosso poder de compra

Remuneração do capital

Rendas: é a remuneração que é paga em contrapartida da utilização de um imóvel.

O arrendamento ocorre quando uma pessoa , que é proprietário de um bem imóvel, cede a utilização durante um determinado período de tempo, mediante o pagamento de uma renda.

Juros

O juro é o valor que se recebe pela cedência de capital. O juro, é o preço do dinheiro e varia de acordo com a procura e oferta de capital.

O juro é a principal fonte de rendimento das instituições bancárias as operações bancárias podem ser:

ativas quando o juro corresponde a empréstimos concedidos

passivas: quando o juro corresponde à remuneração de depósitos bancários. captação de poupanças.

Disparidades na repartição dos rendimentos

 

Principais disparidades na repartição dos rendimentos:

Fator capital com remunerações superiores ao fator trabalho;

Algumas famílias acumulam vários tipos de rendimento e outras não;

Diferenças salariais;

Disparidades regionais;

Disparidades em função do género.

Repartição do rendimento:  forma como é distribuído o rendimento de um país.

Repartição funcional dos rendimentos: forma de distribuição do rendimento que é feita de acordo com a função que cada agente desempenhou na atividade económica.

Repartição pessoal dos rendimentos: Forma de distribuição do rendimento que indica a composição dos rendimentos dos diversos agregados familiares de uma população.

Rendimento disponível

Rendimento disponível

Rendimento disponível

Rendimento – impostos – quotizações sociais = rendimento disponível

É a parte do rendimento que nos fica disponível após pagarmos as nossas contribuições (fiscais e sociais).

Um aumento da carga fiscal sempre que seja superior ao aumento do rendimento, gera uma diminuição do rendimento disponível.

Redistribuição dos rendimentos – definição

Redistribuição dos rendimentos - definição

Redistribuição dos rendimentos – definição

A redistribuição dos rendimentos constitui uma operação de repartição secundária destinada a corrigir a repartição primária e pessoal dos rendimentos,

Exercícios saídos em exame:

Rendimentos e repartição dos rendimentos

Promoção da equidade

Promoção da equidade

O Estado tem o papel de promoção da equidade.

Os rendimentos primários normalmente são muito desiguais. Existem graves disparidades na afetação do rendimento daí que a intervenção do Estado seja importante para atenuar estas diferenças.

1 – O Estado vai dar subsídios e pensões às populações mais carenciadas;

2 – As famílias com maior nível de rendimento vão pagar mais impostos para beneficiar o sistema.

As taxas de impostos diretos são progressivas, isto é, quanto maior for o rendimento maior é o nível de imposto.

Disparidades na repartição dos rendimentos

Disparidades na repartição dos rendimentos

 

Principais disparidades na repartição dos rendimentos:

Fator capital com remunerações superiores ao fator trabalho;

Algumas famílias acumulam vários tipos de rendimento e outras não;

Diferenças salariais;

Disparidades regionais;

Disparidades em função do género.

Repartição do rendimento:  forma como é distribuído o rendimento de um país.

Repartição funcional dos rendimentos: forma de distribuição do rendimento que é feita de acordo com a função que cada agente desempenhou na atividade económica.

Repartição pessoal dos rendimentos: Forma de distribuição do rendimento que indica a composição dos rendimentos dos diversos agregados familiares de uma população.

 

Exercícios Exame Rendimentos e repartição dos rendimentos

Exercícios Exame Rendimentos e repartição dos rendimentos

 

    1. A poupança das famílias é dada pela expressão…
      1. rendimento disponível das famílias – impostos pagos pelas famílias
      2. depósitos bancários das famílias + valor dos certificados de aforro que estas possuem
      3. depósitos bancários das famílias + entesouramento por elas realizado
      4. rendimento disponível das famílias – despesas de consumo das famílias
  1. Utilizam-se Curvas de Lorenz quando se pretende…
    1. comparar o salário mínimo com o salário máximo
    2. representar as desigualdades na repartição pessoal do rendimento
    3. relacionar os salários com os rendimentos do factor capital
    4. determinar a repartição funcional do rendimento
  2. O leque salarial é um indicador…
    1. do nível dos salários reais
    2. de desigualdade nos salários
    3. da relação entre salários de diferentes países
    4. do valor do salário médio
  3. A remuneração que os proprietários recebem por cederem terrenos para a actividade produtiva designa-se por…
    1. salário
    2. lucro
    3. juro
    4. renda
  4. O poder de compra das famílias resulta da relação do seu rendimento disponível com…
    1. o tipo de bens que adquirem
    2. o nível geral dos preços no consumidor
    3. a sua capacidade de poupança
    4. o grau de satisfação das suas necessidades
  5. O Lucro é …
    1. a diferença entre o preço de venda e o valor dos impostos pagos
    2. uma forma de rendimento do dinheiro emprestado
    3. o valor de venda dos bens pelas empresas
    4. uma das formas de remuneração do capital investido
  6. O aumento dos salários nominais dos trabalhadores implica, necessariamente, um aumento do seu salário real. Esta afirmação é…
    1. verdadeira, porque com o aumento dos salários nominais os trabalhadores recebem mais dinheiro
    2. falsa, porque a inflação pode ser superior ao aumento dos salários nominais
    3. verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica um aumento do nível de vida.
    4. falsa, porque não existe qualquer relação entre salário nominal e salário rela.
  7. Os rendimentos primários, recebidos pelos agentes económicos em consequência da sua participação no processo produtivo, são constituídos por…
    1. rendas, juros, lucros e salários
    2. rendas, lucros, remessas e transferências
    3. salários, juros, subsídios e remessas
    4. salários, rendas, subsídios e lucros
  8. A forma de salário que representa a quantidade de moeda que um indivíduo recebe em troca do seu trabalho designa-se…
    1. salário nominal
    2. salário bruto
    3. salário real
    4. salário iliquido
  9. O salário que resulta depois de se deduzirem os impostos e as contribuições sociais ao salário bruto denomina-se salário…
    1. ilíquido
    2. líquido
    3. real
    4. nominal
  10. Os impostos indirectos….
    1. recaem sobre a utilização do rendimento
    2. recaem sobre o rendimento
    3. recaem sobre a produção
    4. incidem sobre as vendas
  11. A remuneração pela cedência temporária de uma determinada quantia em dinheiro intitula.se….
    1. juro
    2. taxa de câmbio
    3. crédito
    4. unidade de participação
  12. Os salários reais aumentam se…
    1. os salários nominais subirem o mesmo que os preços
    2. os salários nominais subirem menos do que os preços
    3. os salários nominais se mantiverem e os preços descerem
    4. os salários nominais se mantiverem e os preços estagnarem
  13. Os rendimentos que remuneram a função desempenhada por cada agente no processo produtivo denominam-se….
    1. secundários
    2. disponíveis
    3. patrimoniais
    4. primários
  14. O rendimento pessoal disponível resulta…
    1. da remuneração auferida pelas famílias pela sua participação na actividade económica
    2. da soma dos rendimentos primários com os secundários deduzida dos impostos e das contribuições sociais
    3. do rendimento pessoal deduzido dos impostos e das contribuições sociais
    4. dos rendimentos primários acrescidos das transferências sociais
  15. A curva de Lorenz permite constatar…
    1. as desigualdades na repartição pessoal dos rendimentos
    2. o rendimento médio anual recebido por cada habitante
    3. a quantidade média de bens e serviços que cada habitante adquire
    4. o peso do factor trabalho no valor do produto
  16. Um exemplo de investimento pode ser….
    1. a compra de um automóvel para uso pessoal
    2. o pagamento de salários aos trabalhadores de uma empresa
    3. a compra de uma jóia para uso pessoal
    4. a constrição de uma auto-estrada pelo Estado.
  17. Atualmente, em vários países da Europa, os sistemas de Segurança Social correm risco de rutura financeira. Um dos fatores responsáveis por esse fato pode ser…
    1. O aumento da população empregada
    2. a diminuição da população inativa
    3. O aumento da população residente
    4. A diminuição da população empregada
  18. O rendimento disponível das famílias aumenta (permanecendo tudo o resto constante) se…
    1. diminuir a taxa de juro dos empréstimos.
    2. diminuir o valor dos impostos diretos.
    3. aumentar o valor dos impostos indiretos
    4. aumentar a taxa de inflação.
  19. Em 2014, num dado país, as famílias efetuaram uma poupança de 10% do seu rendimento disponível médio. No mesmo período, as famílias apresentaram como coeficientes orçamentais das despesas em alimentação e em transportes, respetivamente 30% e 15%. Nestas condições, em 2014, por cada 100€ do seu rendimento disponível, as famílias despenderam, em média.
    1. 30€ em alimentação e 13,5€ em transportes.
    2. 30€ em alimentação e 15€ em transportes.
    3. 27€ em alimentação e 15€ em transportes.
    4. 27€ em alimentação e 13,5€ em transportes.
  20. O salário real
    1. corresponde ao total das remunerações do trabalhador depois de se deduzirem os impostos e contribuições sociais.
    2. corresponde ao poder de compra do salário nominal.
    3. corresponde ao rendimento pessoal disponível.
    4. corresponde à quantidade de moeda que um indivíduo recebe em troca de trabalho.
  21. A repartição funcional do rendimento
    1. permite analisar a composição dos rendimentos por agregado familiar.
    2. considera a divisão do rendimento segundo a profissão do agente.
    3. é a distribuição do rendimento que ocorre de acordo com as funções desempenhadas por cada interveniente na atividade económica.
    4. considera a divisão do rendimento segundo o estrato social do agente.
  22. As curvas de Lorenz permitem estudar…
    1. o grau de concentração dos rendimentos.
    2. o impacto da inflação no poder de compra de uma população.
    3. o nível de endividamento dos indivíduos de uma região.
    4. a evolução dos stocks de existências ao longo de um ano.
  23. O conjunto de operações, realizadas numa lógica social, com o objetivo de corrigir as desigualdades decorrentes da repartição primária dos rendimentos designa-se…
    1. justiça social.
    2. redistribuição dos rendimentos.
    3. Estado de direito.
    4. Estado- providência.
  24. O aumento dos salários nominais implica, necessariamente, uma melhor repartição pessoal do rendimento. Esta afirmação é….
    1. verdadeira, porque o aumento o aumento dos salários nominais aumenta o rendimento da população
    2. falsa, porque o aumento dos salários nominais não se traduz, necessariamente, num aumento dos salários reais.
    3. verdadeira, porque o aumento dos salários nominais implica o aumento dos salários reais
    4. falsa, porque o aumento dos salários nominais nem sempre diminui as desigualdades sociais.

A repartição funcional dos rendimentos

A repartição funcional dos rendimentos

Rendimentos primários: rendimentos que ocorrem na repartição primária – salários, rendas, juros e lucros. Podemos ainda distinguir dois tipos de rendimentos primários: os rendimentos provenientes do fator trabalho (salários) e os rendimentos provenientes do fator capital (rendas, juros e lucros).
Rendimentos secundários: rendimentos provenientes de transferências sociais que o Estado efetua para os agentes económicos – subsídio de desemprego, de doença, de invalidez, etc.

A repartição funcional dos rendimentos é a análise da forma como o rendimento se reparte pelos fatores intervenientes no processo produtivos, de acordo com a função por eles desempenhada. Neste tipo de repartição, considera-se a divisão do rendimento total nos rendimentos primários referidos: os salários, as rendas, os juros e os lucros.

Salário

O salário corresponde à parte do rendimento que é auferido pelo trabalhador em troca do trabalho realizado no processo produtivo.

  • Salário Directo: quantidade de moeda que o empresário paga aos trabalhadores pela sua participação no processo produtivo, este salário inclui todos os encargos que o trabalhador e o empresário têm de pagar ao Estado, como os impostos directos e as contribuições para a Segurança Social.
  • Salário Indirecto: quando se verifica o recebimento de moeda que não derivou de uma participação direta no processo produtivo, como as transferências do Estado, sob a forma de subsídios, para algumas famílias.

 

Os salários devem ser observados de duas perspectivas diferentes: a do trabalhador, que encara o salário como uma fonte de receita, e a da entidade patronal, que vê os salários e as demais despesas com o pessoal como um custo, uma fonte de despesa.

 

  • Salário Bruto ou Ilíquido: salário ao qual ainda não foram deduzidos os impostos e as contribuições sociais.
  • Salário Líquido: aquele que é efectivamente o salário recebido, ou seja, salário deduzido e impostos e contribuições sociais. (Salário – impostos – contribuições sociais)

 

  • Salário Nominal: representa a quantidade de moeda que um individuo recebe em troca do seu trabalho.
  • Salário Real: diz respeito à quantidade de bens e serviços que é possível adquirir com o salário nominal, levando-se em conta o efeito da inflação, expressando assim o poder de compra das famílias.

 

  • Exemplo:

Aumento do salário nominal = 20%

Índice de preços no consumidor = 110 / Taxa de inflação = 10%

Aumento do salário real = (120/110) x 100 = 109

 

Apesar do aumento do salário nominal ter sido de 20%, o salário real apenas aumentou 9%,

pois a taxa de inflação foi de 10%.