Balança Financeira

Balança Financeira 

Balança Financeira

Balança Financeira

A Balança Financeira regista as transações com não residentes relativa à mudança de propriedade de ativos e passivos financeiros do exterior.

Esta balança inclui todos os fluxos associados à mudança de titularidade de ativos e passivos financeiros, entre agentes residentes e agentes não residentes num país, bem como os fluxos de criação e extinção de ativos ou passivos financeiros sobre o Resto do Mundo.

A Balança Financeira inclui o investimento direto, o investimento de carteira,os derivados financeiros, outro investimento e os ativos de reserva.

investimento direto: esta categoria de investimento diz respeito ao investimento de agentes de um país sobre empresas de outros países. Desta forma, regista-se a crédito o investimento direto do exterior em Portugal (IDE), como a aquisição de empresas no nosso país por parte de agentes não residentes, e inscrevem-se a débito os fluxos referentes ao investimento de Portugal no exterior, como a compra ou a criação de empresas no Resto do Mundo.

Investimento de carteira: inclui as transações com não residentes em ações e outras participações e em títulos de dívida. Incluem.se os fluxos relativos às transações de produtos financeiros efetuadas entre agentes residentes e não residentes, como, por exemplo, a aquisição, por parte de não residentes, de valores mobiliários (ações, obrigações) na bolsa de valores portuguesa ou quando os agentes residentes adquirem produtos financeiros nas bolsas de valores do Resto do Mundo.

Derivados financeiros: englobam as transações entre residentes e não residentes, como os futuros ou as opções de compra e venda. Estes produtos financeiros permitem antecipar o preço dos ativos a comprar ou a vender no futuro, mediante um determinado pagamento.

Outro investimento: nesta rubrica registam-se todas as transações financeiras efetuadas entre os agentes de vários países não abrangidas pelas restantes categorias.

Ativos de reserva: esta rubrica serve para registar as transações em moeda estrangeira efetuadas pelas autoridades monetárias, como o Banco de Portugal. Para serem considerados ativos de reservas, os ativos têm de ser relativos a não residentes da Área do Euro e têm de ser expressos em moeda de países de fora desta área.

 

Explicações de economia 918187095